fbpx

Celebrar também é um ato de acolhimento e troca de energia. Mas completar  3 anos em meio a maior crise em que opa vivemos, nos desafiou — e muito. 

Por um lado, era preciso demarcar essa data tão importante, afinal, estamos muito próximos de uma grande virada em nossa história de nossa empresa e desejamos contar isso ao mercado. Por outro, todos os nossos Fohackers trabalhando em modelo remoto, em home office, e com fusos diferentes porque muitos estão em várias regiões do país e do exterior.  Tinhamos 10 dias e, definitivamente,  necessitávamos preparar algo especial e bem bolado, que combinasse uma experiência online com uma vivência presencial. E fazer disso, um momento memorável para todos.  

A primeira decisão foi criar uma identidade para marcar esse momento tão especial de nossa trajetória. Criamos o conceito Foward, visualmente inspirado num infográfico estratégico sobre o qual discutimos ações e planos para avançar. Ideologicamente alinhado ao front no core business  — sim, estamos embalados e não vamos voltar pra trás, nem pra pegar impulso. E totalmente afinado com os valores de nossos core culture e core brand — que tangibilizam o nosso jeito de ser e agir e, também, de nos relacionar com todas as nossas pontas de contato.

A partir daí dividimos a ação em três momentos. 

No primeiro momento, comunicamos para o mercado nossa data especial de  fundação — exatamente no dia certo, 29 de maio —, veiculando conteúdo audiovisual customizado com a identidade Foward em nossos canais próprios de comunicação, nas redes sociais e no blog, via estratégia de escala em rede com a colaboração de nosso time de Fohachers. Ao mesmo tempo, distribuímos comunicado para a nossa rede de parceiros.

Animação usada no conteúdo comemorativo veiculado em nossas redes sociais

Internamente começamos a envolver nossos Fohackers em ações simples que funcionassem como ¨teasers¨ : a ação inicial foi uma checagem inusitada de informações pessoais (como dados de vestuário, preferências de comida, cor, etc) que provocaram curiosidade nos Fohackers…

Somando-se a isso, começamos a dar recadinhos ¨estilo save the date¨ em reuniões de trabalho, pra criar expectativa em todos sobre algo especial estaria para acontecer. Fizemos isso durante uma semana seguida, sem trégua.

No segundo momento, veio nossa celebração mais do que especial, no dia 1o de junho. Embora nosso aniversário de fundação seja dia 29 de maio, escolhemos esse dia por ser o primeiro dia do mês que fecharia o semestre.  Mas também, em função de ser o primeiro dia de trabalho dos novos integrantes da Fohat, que haviam acabado de ser contratados.

Ao longo desse dia 1o de junho, todos os Fohackers, além de um grupo de pessoas especiais (que contribuíram e contribuem com os passos da Fohat) receberam em suas casas, uma caixa ornamentada com bom humor. Ela chegou recheada de presentinhos personalizados com o tema Foward, pensados para servir de grandes companheiros para momentos quentinhos ou mesmo, friozinhos.  

Caixa com presentinhos customizados com o conceito Foward 🙂

Pense na dificuldade de produzir esse kit…então aumente umas dez vezes isso aí. Em tempos de pandemia, sair às ruas para comprar fitas, caixas e todos os demais materiais, é algo muito diferente de antes. Se usa mais tempo porque os estabelecimentos comerciais estão trabalhando com menos gente, em horários reduzidos e com escassez de produtos.

¨Minha querida, fita dessa cor eu só tenho esses cinco carretéis do display. Nosso fornecedor não entregou mais nada, desde março¨, é uma frase dita por um atendente  de uma loja de armarinhos, que exemplifica  a situação de todas as outras. Muita coisa bateu na trave. Tivemos que mudar de direção algumas vezes e lidando com o risco de dar tudo errado por falta de material, tempo ou os dois juntos. Ao mesmo tempo, a agenda de todas as outras atividades a mil por hora.

O grande momento foi marcado para a noite do dia 1o: 20h30 (horário de Brasília). Ponto de encontro: nosso canal no Zoom. 

Pronto, era chegada a hora. Uma pizza, cuja tampa havia sido igualmente ¨envelopada¨ com o tema Foward, chega na porta de cada convidado morador de Curitiba. Os de fora também foram presenteados com uma pizza, preparada por pizzarias locais que acessamos. Já nosso nosso da Austrália recebeu uma cestinha de café-da-manhã, porque lá já era dia 2 de junho de manhã.

Todos ali diante da tela, naquele encontro virtual, esfuziantes num ritual de celebração e troca de energia boa. Aquele blablabla de cada um contando como foi receber a caixa de presentes, de surpresa. A origem de cada sorriso naqueles quadradinhos do Zoom, era de um lugar diferente. Sotaque diferentes. Estavam ali pessoas de de Adelaide (Austrália), Salvador, Rio, São Paulo, Natal, Itajaí, Londrina e, claro, Curitiba, nossa casa.

Para o grande momento, preparamos uma atração de entretenimento supresa. A primeiro delas foi a apresentação de um minidoc, para contar ao convidados, a história, singela e inspiradora, da jornada dos fundadores, Dani e Igor, para criar a Fohat.

Ahhhhhhh produzir esse minidoc é uma história à parte. Outro desafio abissal em tempos de total isolamento social. Sem contato físico, sem muito tempo hábil, a  nossa solução foi montar um produção integralmente virtual.

Minidoc sobre o caminho percorrido pelos fundadores para construir a Fohat

Para captar os depoimentos de Igor e Dani, usamos os celulares de ambos para servir de plano e contraplano. Já a produção e direção de captação e entrevista, usamos um laptop como canal de voz:  via  conferência, orientamos e entrevistamos os dois durante umas duas horas. E depois, para editar, um novo trabalho remoto: o editor num local. A produtora no outro. E saiu o minidoc em cinco dias entre escrever o roteiro e ter a versão final. 

E a segunda foi o ponto alto, uma instalação artística digital, ao vivo e em muitas cores e emoção. A ideia era ter 3 diferentes tipos de expressão artística alusivas aos 3 anos de aniversário. E tivemos algo muito, mas muito espeial.

Tivemos a poesia forte  de Sandy Kelly, que estava em Curitiba. A escultura de movimentos do bailarino Di Mejía, que se mostrava na telinha desde São Paulo. A música “Laços” na interpretação de Marcello Bianco,  que ecoava direto de Salvador. Um deleite sensorial criado, especialmente, pra gente pela @cia.neperfekta, de Curitiba, que foi assistido com muito interesse por todos.

A festa digital de celebração que contou com uma instação artística, ao vivo, com poesia, dança e canto, carinhosamente preparada com exclusividade para os Fohackers e convidados

 ⠀

Não é só sobre como fazer. Mas…. sobre o que fazer de bom pra deixar nossos momentos, nossa vida melhor.É com essa forma de olhar pro mundo que vamos em frente, acelerando pra entregar energy for a better life!!!!!

VIVAAAAAAAA um mundo + Fohat 🙂 ⠀

fohacker

Author fohacker

More posts by fohacker

Leave a Reply

en_USEN
pt_BRPT en_USEN