fbpx

O Brasil tem energia para suportar um crescimento econômico de 4% ao ano. O acesso das escolas públicas à energia e internet chega ao patamar ideal nas cinco regiões do país. Fontes limpas já respondem por 70% da matriz energética brasileira.  Essa seria uma das “fotos ideais” do Brasil num cenário 3Ds energético que visa alcançar descarbonização, descentralização e digitalização na cadeia produção-comercialização-consumo de energia. Você acha que estamos muito longe disso?

Pois éa boa notícia é que essa transformação está em curso no setor de Energia — um dos mais tradicionais da nossa economia — e nós não estamos sozinhos nesse movimento, nesse processo de transição que está se materializando rapidamente…

Na levada de pensarmos disruptivamente,  aqui na Fohat, decidimos investir em matches e foco na velocidade de acertos. Sim, criamos um jeito fohacker de fazer em que vamos checando ações com nossos clientes (internos e externos) em fases cada vez mais curtas. Erros aparecem, dúvidas surgem e equívocos são antecipados.

Lean, scrum, horizontalização de gestão, mindfulness, branding como estratégia e diversidade de pessoas são alguns pontos que ajudam a traduzir esse pilar na prática, pois entendemos cultura corporativa como o jeito de fazer, de entregar o que nos propusemos. E nós, fochakers, fazemos  e entregamos ao mercado soluções de energyintelligence para as demandas 3Ds em total alinhamento à nossa essência, que é o de colaborar para melhorar o mundo por meio da  energia.

Quatro projetos de 3Ds em execução e dezenas de parceiros alinhados nos indicam que está dando certo, mas também revela que é preciso nos manter focados no movimento de evolução contínua para acompanhar as mudanças das pessoas, do mundo em que vivemos.

Gameficação com Eric Rios e Leandro de Jesus

Isso nos exige um trabalho árduo internamente e compartilhar com você  também nos ajuda a avançar no entendimento sobre o atual status da Fohat e sua inserção nessa nova economia, que tem se tornado uma realidade cada vez mais sólida diante de uma enorme transformação em toda a sociedade.

Tivemos uma sessão muito produtiva de gamificação com nosso time, pautada nos conceitos de Eric Rios e Leandro de Jesus e sua rede de co-criadores. Eric é o criador do movimento Lean Startup, uma nova modelagem de negócios que se baseia na alocação de recursos de forma mais eficiente: o menos é mais se for assertivo! Já Leandro é um dos líderes de uma rede que assina a obra Exploradores de um mundo em transformação, que apresenta formas de remoção de âncoras que “prendem” pessoas e empresas a uma forma de viver e agir do século passado impedindo-as de “navegar rumo à nova economia do século 21”

Nova Economia Fohat

—no detalhe, registro do time se aprimorando para melhorar nosso formato match-velocidade de acertos.

Quem nos conduziu nessa jornada focada na Nova Economia, foi a learning experience designer Carla Mendes, CEO da OrinNova. Ela nos ajudou a entender esses dois conceitos avançados e como conectá-los com nossa essência de marca, nossa cultura corporativa e, claro, com nossa atuação estratégica no mercado. É fundamental que entendamos muito bem como funciona esse ecossistema da nova economia, que tem um jeito de pensar e agir. E a partir disso, vamos refinando e dando matches.

3Ds de Energia

Como resultado, tivemos muitos insights do que temos de melhorar como indivíduos, como time e empresa: mais do que nunca, a colaboração pode trazer resultados mais rápidos que a competição, afinal inovar exige coragem para arriscar e fazer diferente e mais eficiente do que está aí. Quanto mais se erra, mais rápido se acerta se o foco está sobre a solução e não no problema. É preciso testar e experimentar, antes de qualquer passo. Bem…nosso checklist de tarefas internas está maior ainda agora, mas inovação ama desafios. E nós também!

Join the discussion One Comment

Comente!

pt_BRPT
en_USEN pt_BRPT