O QUE CADA TERMO TEM A VER COM A FOHAT?

Glossário

  • Blockchain: Entende-se por um banco de dados criptografados, distribuído e descentralizado, no qual ficam armazenadas dezenas de milhares de informações. Como o nome sugere, trata-se de uma cadeia de blocos que integram um sistema de registro coletivo, ou seja, as informações contidas não estão gravadas em um só lugar, mas em todos os servidores que estiverem conectados. Esse diferencial torna quase impossível a chance de adulteração, falha ou perda de informação. É a tecnologia por trás das criptomoedas.

 

  • Blockchain de Energia: A Blockchain, bastante utilizada no sistema financeiro por meio das criptomoedas (bitcoins), é também usada no mercado de energia com sua rede específica e dedicada. O potencial da blockchain no setor energético representa inovação para a área e a descentraliza, na medida em que fomenta novas formas de comercialização de energia.

 

  • Descarbonização: É o conceito que define o ato, processo ou efeito de tirar o excesso de carbono de um material. Na energia, descarbonização significa utilizar formas de energia limpa.

 

  • Digitalização: É o processo pelo qual o dado ou ferramenta, na forma analógica, passa para assumir o formato digital. Na energia, digitalização é aproveitar novas tecnologias para a geração, armazenamento e comercialização de energia.

 

  • Descentralização: Acompanha a tendência mundial de geração distribuída e consiste na distribuição da geração de energia, colocando-a próxima ao seu ponto de consumo. Na energia, é dar autonomia nos processos de geração, acumulação e gestão do consumo de energia.

 

  • 3Ds Energia: Uma tendência global do mercado de energia baseado na transformação desse setor, no qual entende-se por 3D’s, descarbonização, digitalização e descentralização.

 

  • Energia limpa: Se caracteriza por não ser poluente para a atmosfera – ou poluir menos que as tradicionais fontes energéticas. Na produção e no consumo, os exemplos mais comuns são a energia hidrelétrica, a dos ventos (eólica) e a solar. Elas causam impacto ambiental, mas mínimos, e sem interferir na poluição a nível global. Por exemplo: automóveis movidos a gás natural são considerados mais “limpos” que os movidos a gasolina, pois são menos poluentes. 

 

  • Energia renovável: Entende-se por toda energia que é produzida com o uso de recursos naturais que se renovam ou podem ser renovados. O conceito existe em oposição à energia gerada por combustíveis fósseis, como petróleo, gás natural e carvão mineral, de reservas finitas. A mais antiga energia renovável em uso é a queima de lenha. A energia produzida pelo movimento da água (por meio de turbinas, nos rios ou nas ondas do mar), a da luz solar, a dos ventos, e a dos biocombustíveis são os exemplos mais relevantes hoje de energias limpas.
  • Energy Intelligence: É uma área de atuação do setor de energia. Trata-se de uma cadeia de trabalho que envolve interpretação do comportamento da sociedade, análise econômica de sistemas de produção, distribuição, acumulação e consumo e inovação aplicada como solução para energia. Uma empresa de energy intelligence, como a Fohat, pode atuar em qualquer parte desta cadeia. 

 

  • Energy Web Chain (EWC): A Energy Web Chain é a primeira solução blockchain pública de código aberto, específica e dedicada ao setor de energia, projetada especificamente para as necessidades regulatórias, operacionais e de mercado desse setor.

 

  • Energy Web Foundation (EWF): A Energy Web Foundation (EWF) é um consórcio com mais de 150 empresas de todas as partes do mundo, voltadas a trazer soluções de blockchain para o setor de energia. A EWF desenvolveu a mais relevante plataforma blockchain de energia do mundo, a Energy Web Chain (EWC). A Fohat é uma das signatárias da EWF.

 

  • Fohat (verbete): Com origem semântica tibetana, grega e egípcia, a palavra Fohat representa o movimento da força da criação em busca da simplificação do complexo ciclo da energia rumo a um mundo mais sustentável.

 

  • Fohacker: É um neologismo criado pela Fohat, companhia brasileira de energy intelligence: quem carrega dentro de si o espírito Fohat de ser e é movido à inovação, simplificação e sustentabilidade nos aspectos social, ambiental e econômico. 

 

  • Agentes do mercado de  energia: Na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) existem nove agentes, ou seja, categorias de empresas que atuam no setor de energia elétrica nas áreas de geração, distribuição e comercialização. Autoprodutor, Comercializador, Consumidor Especial, Consumidor Livre, Distribuidor, Exportador, Gerador, Importador e Produtor Independente.

 

  • P2P TE: P2P TE é uma sigla para peer-to-peer transactive energy que significa "transação de energia ponta a ponta". Refere-se a uma arquitetura na qual cada lado atua tanto como gerador quanto como consumidor: prosumidor. Na energia, esse conceito se aplica no poder de descentralizar a tomada de decisão de produção, compra e venda de energia.

 

  • Mercado Livre de Energia: Entende-se por um ambiente no qual o geradores e consumidores podem vender e comprar energia elétrica à livre escolha. Trata-se de um sistema de mercado totalmente livre já é uma realidade presente em alguns países, entre eles, a Austrália. O Brasil vive atualmente uma situação de mercado híbrido, com aproximadamente 30% de sua energia sendo comercializada em ambiente livre.